Outubro Rosa

O mês está acabando, mas nós, do Belezices, não poderíamos deixar de falar dessa campanha tão importante, o Outubro Rosa.

Outubro_Rosa

Tenho certeza que vocês conhecem alguém que sofreu ou sofre com o câncer de mama (eu tenho uma pessoa IMPORTANTÍSSIMA na minha vida que venceu esse mal e ainda luta para que não volte). A boa notícia é que essa doença tem cura e, quanto mais cedo diagnosticada, mais chances de recuperação! Por isso, conversei com um especialista no assunto, o médico ginecologista e mastologista, Gustavo Ventura Oliveira, membro da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia e da Sociedade Brasileira de Mastologia. Ele atua em oncologia mamária e cirurgia reconstrutora da mama, ou seja, é expert no assunto e vai nos falar um pouco sobre este tema tão importante.

1 – Por que outubro?

Dr. Gustavo Ventura Oliveira - O movimento que deu origem à campanha de conscientização para o diagnóstico precoce do câncer de mama, conhecido como Outubro Rosa, ocorreu na Corrida pela Cura realizada em Nova York na década de 1990 e a partir daí o Senado norte-americano adotou nesse mês a iluminação de monumentos públicos com a cor rosa para reafirmar os cuidados preventivos.

Nota da edição: amei a cor escolhida!

2 – O que é o câncer de mama?

Dr. Gustavo Ventura Oliveira - Corresponde a um crescimento desordenado das células mamárias, com risco de metástase e morte ao atingir órgãos à distância. Ainda não tem sua causa totalmente descoberta, mas acredita-se que história familiar e maior tempo de exposição aos hormônios estejam envolvidos.

3 – Quais os sintomas?

Dr. Gustavo Ventura Oliveira - A manifestação mais comum é como um nódulo indolor e endurecido na mama, mas graças à realização de exames de rastreio como mamografia e ultrassonografia, atualmente são achados ainda assintomáticos e em estágios iniciais. Outras formas de apresentação:

-Vermelhidão na pele;
- Alteração no formato dos mamilos e mamas como retração ou abaulamento;
- Nódulo na axila;
- Secreção sanguinolenta ou tipo “água” saindo pelo bico do peito;
- Pele dura e enrugada (como casca de laranja);
- Ferimentos.

4 – Qual a idade das mulheres mais afetadas?

Dr. Gustavo Ventura Oliveira - Em geral, atinge mulheres de 50 a 60 anos, mas os estudos notam uma tendência à redução da idade das mulheres diagnosticadas.

5 – Como diagnosticar?

Dr. Gustavo Ventura Oliveira - Até os 40 anos de idade, a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda a investigação das lesões mamárias através de ultrassonografia e, após essa idade, a recomendação é a mamografia anual. A ressonância nuclear magnética das mamas está indicada para elucidação diagnóstica quando outros exames são inconclusivos.

O auto exame da mama é um assunto bastante controverso no meio médico, pois os estudos não mostraram redução na mortalidade utilizando esse método, mas o importante é que a mulher que faz o auto exame se conhece e permite notar qualquer alteração inicial nas mamas. Deve ser realizado mensalmente e logo após o período menstrual, de frente ao espelho e durante o banho com um braço elevado atrás da cabeça e o outro dedilhando a mama em busca de retrações ou nódulos e encerrar com uma suave pressão sobre o mamilo em busca de saída de alguma secreção. Ao notar qualquer mudança, procurar imediatamente o Mastologista.

Meninas, é importante salientar que, se diagnosticado em fase inicial (tumor menor que 2 centímetros e sem doença à distância), o câncer de mama tem chances de cura em mais de 90%. Por ser o câncer mais comum na população feminina, a mulher moderna já tem consciência da importância em realizar os exames periodicamente, assim como a avaliação com o médico especialista. Mas sabemos que na rede pública ainda são diagnosticados tumores malignos em estágios avançados e a causa é a morosidade do Sistema Único de Saúde e esse tempo faz TODA a diferença. Por isso, vamos ficar atentas!!!

Rosa

Ainda de acordo com o Dr. Gustavo, o câncer de mama exerce um efeito devastador sobre a vida da mulher, desde a incerteza da sobrevivência até a mutilação cirúrgica (muitas vezes necessária para a retirada do tumor). “Porém, o futuro é animador na medida em que cresce o uso da quimioterapia antes da cirurgia, permitindo menor dano. A outra boa notícia é que o governo federal sancionou lei que obriga os hospitais oncológicos a oferecerem a reconstrução mamária imediata ou tardia”.

Vocês sabem que não adianta usar os melhores produtos e truques para transbordar confiança, antes de tudo é preciso SAÚDE. Por isso, vamos ficar ligadas!!!

Dr. Gustavo Ventura Oliveira

Dr. Gustavo Ventura Oliveira

 

 

Postado por:

Ju E.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Leia também

Desenvolvido por Finalité Marketing

Back to Top